As sete maravilhas da construção civil no Brasil

A Construção Civil passou por altos e baixos no decorrer da história do Brasil, mas há quem diga que a engenharia brasileira é a melhor e mais eficiente da América do Sul e serve de referência pelo mundo em países emergentes. E um grande exemplo deste destaque da nossa construção civil, é o caso do mais famoso arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer, responsável por projetar obras inacreditáveis pelo Brasil e pelo mundo, e algumas delas estão entre as sete maravilhas da construção civil no Brasil, que listaremos abaixo. Confira:

Brasília

Já que falamos de Oscar Niemeyer, começaremos por um grande marco da construção civil brasileira: Brasília. Na década de 50 Juscelino Kubitscheck escolheu Niemeyer para projetar as grandes construções da nova capital e, a partir dai, surgiram: Palácio da Alvorada, Congresso Nacional, Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, Catedral de Brasília e até o Aeroporto de Brasília, tudo isso projetado e construído em 4 anos e com um custo aproximado de 1 bilhão de dólares. É ou não é uma maravilha da construção civil no Brasil?

Usina Hidrelétrica de Itaipu

Localizada no Paraná, na fronteira com o Paraguai, a Usina Hidrelétrica de Itaipu é a segunda maior produtora de energia elétrica do mundo, atrás apenas para chinesa “Três Gargantas”. Administrada pelos 2 países (Brasil e Paraguai), Itaipu tem um lago de 1350 quilômetros quadrados e uma produção anual de energia de cerca de 90mil GigaWatts de energia. Para entendermos melhor, uma residência comum consome por volta de 1500 QuiloWatts por ano, 1 GigaWatt equivale a 1 milhão de QuiloWatts, ou seja, os 90 milhões de Gw produzidos anualmente pela Itaipu têm capacidade de atender 60 milhões de residências!

Sua construção empregou diretamente 40mil trabalhadores na década de 70 e Itaipu foi candidata a uma das 7 maravilhas do mundo moderno, não ganhou, mas para o nosso top das sete maravilhas da construção civil no Brasil, ela, com certeza, tem uma vaga garantida!

Maracanã

No país do futebol não poderíamos deixar de fora um dos principais palcos da maior paixão nacional, Estádio Jornalista Mário Filho do Rio de Janeiro, popularmente conhecido como Maracanã, é, com certeza, mais uma das sete maravilhas da construção civil no Brasil.

Hoje, com capacidade autorizada para 78mil torcedores, o Maracanã já recebeu 198mil pessoas para assistir Brasil x Uruguai e é o maior estádio de futebol do país. Palco das Copas de 1950 e 2014, o Maracanã já recebeu partidas de futebol memoráveis, goleadas inesquecíveis, finais emocionantes e, além disso tudo, já foi palco de eventos únicos no Brasil como shows de Frank Sinatra em 1980, Madonna em 1993 e vários outros grandes artistas. Sem dúvida, pela beleza da construção e, principalmente, pela sua história, o “Maraca” merece vaga no nosso Top7.

Ponte Rio-Niterói

Localizada na baía de Guanabara, Rio de Janeiro, a Ponte Rio-Niterói é a maior ponte do Brasil, com 13,9km de extensão sendo 9 deles sobre a água. Sua construção foi feita em 5 anos e a ponte foi inaugurada em 1974. Hoje, segundo informações da administradora (Ecoponte), ela recebe cerca de 140mil carros por dia em suas 8 vias de circulação. E como toda ponte, foi uma construção bastante interessante, utilizando ilhas flutuantes para execução dos 103 elementos de fundação/sustentação nos 9km sobre o oceano e guindastes enormes para manipulação das peças. No Brasil, não existe outra ponte com dimensões parecidas.

Cidade Administrativa de MG

Mais uma obra de arte do mestre Oscar Niemeyer, A Cidade Administrativa de Minas Gerais, localizada em Belo Horizonte, é um complexo que abriga toda a área administrativa do Estado de Minas Gerais. Composta por 6 edificações projetadas por Niemeyer, são cerca de 270.00m² de área construída e 800.000m² de área total, com inauguração em 2010. Entre os seus prédios, está o Palácio Tiradentes, que é o maior prédio de concreto protendido suspenso do mundo com vão livre de 147m de comprimento e 26m de largura. A Cidade Administrativa é a única do Brasil com características sustentáveis, gerando, assim, menos desperdício tanto de energia elétrica quanto de água.

Millennium Palace

O caçula da nossa lista, Millennium Palace em Santa Catarina, que é hoje, o maior prédio do Brasil, possui 177,3 metros de altura e 52 andares. Foi inaugurado em 2014 para superar o antigo campeão Mirante do Vale em São Paulo por 7,3m. Trata-se de um estabelecimento residencial de alto luxo, com um apartamento por andar. Ainda existem unidades a venda e, com nada mais, nada menos do que R$10 milhões você garante o seu e passa a morar em uma das 7 maravilhas da construção civil no Brasil!

Sambódromo Marquês de Sapucaí

Para fechar nosso Top 7, voltaremos ao respeitado Oscar Niemeyer: o Sambódromo Marquês de Sapucaí não é tão impressionante quanto as outras construções citadas acima, mas é uma construção de extrema importância para os brasileiros. Palco do carnaval mais famoso do mundo, o sambódromo construído na década de 80 é uma passarela de 700m de comprimento cercada de arquibancadas onde as escolas de samba cariocas duelam em seus belos desfiles. E tudo, mais uma vez, vindo das pranchetas de Oscar Niemeyer.

E então, que outra maravilha da construção civil você acrescentaria à nossa lista? Deixe o seu comentário!

Entenda o que é argamassa e qual a função dela no projeto da sua casa

Segundo a Norma Brasileira NBR 13529 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), a argamassa é “uma mistura homogênea de agregado(s) miúdos, aglomerante(s) inorgânicos e água, contendo ou não aditivos ou adições, com propriedades de aderência e endurecimento”. Não entendeu uma palavra do que isso significa? Em resumo, podemos dizer que argamassa é a mistura de cimento, areia, cal e água, e sua principal utilização é ter a função de cola para unir os materiais da sua construção. Quer saber mais sobre o que é a argamassa e qual a função dela no projeto da sua casa? Continue lendo!

Qual é a função da argamassa?

Basicamente, a argamassa trabalha como elemento aderente entre os materiais, fazendo o trabalho de uma cola. Vale destacar que isto é necessário em várias etapas da obra. Para a execução de uma parede de alvenaria, por exemplo, os blocos ou tijolos são assentados com a utilização de argamassa entre eles e, sem ela, a estrutura não se manteria “de pé”. E a cerâmica da parede do seu banheiro? Você já parou para pensar como que ela foi “colada” ali? Entre a cerâmica e a parede, existe uma camada de argamassa também. O mesmo ocorre quando o vizinho esbarra o carro no pilar da garagem e quebra um pedaço. Como tampar? Que material poderia “grudar” naquele buraco? Sim, a argamassa! Percebeu o quanto esse material é importante no projeto da sua casa?

Quais são as características da argamassa?

Como visto acima, a argamassa possui vários tipos de aplicação, e, para cada um destes tipos, ela sofre algum tipo de alteração em suas propriedades para melhor atender à demanda. As principais alterações são: a variação do traço, que consiste na proporção de cada material que compõe a mistura; e a aplicação de aditivos com determinadas propriedades, como, por exemplo, aditivos impermeabilizantes ou aditivos que melhoram a consistência da massa.

A argamassa é muito utilizada devido à facilidade de trabalhar. Assim como o concreto, ela tem uma fase inicial plástica, o que possibilita uma melhor usabilidade, e, com o tempo, ela adquire resistência, resiliência e durabilidade, assumindo, assim, o papel final de união dos materiais da construção.

Existe mais de um tipo de argamassa?

Antigamente as argamassas eram todas feitas na obra, mas, hoje em dia, temos acesso às argamassas industrializadas, o que trouxe um enorme ganho para as construções. Esse ganho veio, em primeiro lugar, com relação ao custo, uma vez que, ao elaborar a mistura na obra, há desperdício de material e demanda de muito tempo de profissionais. Em segundo lugar, com relação à segurança, já que com a argamassa industrializada temos garantia de qualidade e quantidade de cada material que foi utilizado para a execução da mistura. Por último, podemos citar a facilidade: é possível comprar a argamassa específica para qualquer tipo de serviço, sendo preciso apenas misturá-la com água e aplicá-la no local.

Desta maneira, temos no mercado produtos para cada tipo de aplicação. Podemos comprar argamassa para assentamento de alvenaria, para assentamento de cerâmica, argamassa para contrapiso e assim por diante. São várias as disponibilidades do material  e a JOFEGE Mix oferece todos os tipos de argamassas que você vai precisar usar em qualquer tipo de obra.

Como você pode ver, a argamassa é de extrema importância em nossas construções, e, desta forma, o custo deste material é considerável, portanto devemos ter cuidado, pesquisar e consultar profissionais da área para que possamos utilizar produtos adequados para cada tipo de serviço.

Você já precisou comprar este material e ficou perdido quanto à funcionalidade dele? Ainda tem alguma dúvida sobre a argamassa? Escreva para nós através dos comentários!

Esperamos que nossas dicas tenham sido úteis para você, e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!

Arquiteto ou engenheiro civil: quem devo consultar para a minha obra?

Muitas pessoas que estão pensando em construir ou fazer a reforma da casa possuem essa dúvida: “arquiteto ou engenheiro civil? Quem consultar?”. E isso acontece porque nem todos sabem a diferença entre as atuações destes profissionais. O ciclo padrão de uma construção demanda atividade de ambos, os serviços prestados são complementares e essenciais para o bom andamento da sua obra.

Basicamente, o arquiteto planeja a melhor utilização do espaço, preocupando com a funcionalidade, estética e conforto do cliente, passando por normas e exigências de prefeituras e órgãos competentes. Já o engenheiro é o responsável por buscar solução técnica para a implantação deste projeto, passando por estrutura, instalações elétricas e hidráulicas e outros projetos complementares, além de ser o profissional que acompanha a obra em todas suas etapas. Continue lendo nosso artigo e descubra as atribuições de cada profissional.

Quais as principais atribuições de um arquiteto?

O arquiteto tem a missão de executar um projeto que possa aproveitar da melhor maneira e de acordo com o objetivo do cliente, o espaço disponível. Isso implica na distribuição dos cômodos, ventilação e iluminação, acabamentos como louças e metais em banheiros, tipos de piso, revestimentos de parede entre outros detalhes.

Para tudo isso, o arquiteto deve respeitar as normas brasileiras determinadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), as chamadas “NBR”, que são as exigências de prefeituras e as determinações de órgãos competentes, como as empresas reguladoras de energia elétrica, água e esgoto. Depois disso, o arquiteto deve assinar este projeto e registrá-lo junto ao CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo).

E de um engenheiro civil?

O engenheiro civil tem como atribuição a execução de projetos complementares, que são os projetos estruturais, elétricos, hidráulicos, dentre outros que são tão importantes quanto o projeto arquitetônico. Além disso, todo o serviço de administração e execução da obra também é responsabilidade desse profissional, serviço que também deve ser assinado e registrado no conselho competente — no caso o CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).

Para a reforma da minha casa, quem devo consultar?

Agora que ficaram claras as atribuições de cada profissional podemos concluir que, em casos de pequenas obras, é possível contratar apenas um dos funcionários. Os engenheiros podem assinar pela arquitetura, e muitos, por experiência, conseguem desenvolver bons projetos arquitetônicos.

Os arquitetos, por sua vez, podem sim acompanhar as etapas da obra e terceirizar os projetos complementares. A principal vantagem de contratar somente o engenheiro é que os projetos serão todos feitos pelo mesmo profissional, o que minimiza a chance de serem incompatíveis. Mas quando você não sabe o quer fazer com relação ao espaço, o melhor caminho é consultar um arquiteto, pois ele desenvolverá melhor o planejamento deste espaço, e poderá tocar a sua obra da mesma maneira que o engenheiro civil.

Afinal, como acertar na escolha?

Para que a resposta da pergunta que dá título a este artigo fique um pouco mais clara tenha em mente os seguintes exemplos: quer reformar o segundo andar da sua casa e não tem ideia de como aproveitar o espaço? Consulte um arquiteto! Quer construir um anexo na sua casa ou uma casa nova e já tem em mente como? Consulte um engenheiro! A obra é grande? Consulte ambos!

Mas fique atento: antes de procurar um profissional, tenha em mente tudo o que você deseja fazer e qual o valor de capital que você dispõe para esta tarefa. Faça uma pesquisa de mercado e escolha bem quem contratar. Uma economia na contratação inicial de um profissional desqualificado pode gerar custos bem altos e grandes atrasos na entrega da sua obra. E Lembre-se: arquiteto e engenheiro civil não são concorrentes!

E então, depois dessas considerações você chegou a uma conclusão sobre qual desses profissionais é mais adequado para os seus objetivos? Compartilhe através do espaço de comentários!

Esperamos que nossas dicas tenham sido úteis para você, e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!

Conheça as vantagens de utilizar as argamassas ensacadas na sua obra

Embora  ainda exista uma certa desconfiança dos pedreiros e mestres de obra quanto ao uso de argamassa usinadas (ensacada) , porém , cada vez mais esse tipo de produto ganha mercado devido à sua praticidade, qualidade e rendimento.

Este tipo de argamassa é uma alternativa ao sistema de mistura convencional , que ocorre no canteiro de obra, pelos funcionários da mesma, a mistura das argamassas ensacadas já vem pronta  e pode ser encontrada segmentada para cada tipo de aplicação. Esta segmentação garante a qualidade do produto, já que são realizados inúmeros testes para encontrar a melhor composição do produto.

 

post_JFG_facebook_LGustavo_ACIII

Na obra, esta novidade agrada tanto aos pedreiros, quanto aos engenheiros e arquitetos, pois o preparo convencional da massa, significa o aluguel de um maquinário específico com uma maior mao de obra levando mais tempo para realizar o mesmo processo que pode levar até a metade do tempo para ser realizado com as argamassas ensacadas.

Outro diferencial das argamassas usinadas, é o uso de aditivos que melhoram o rendimento e facilitam a aplicação do produto. Existem aditivos que reduzem a absorção de água, fazendo com que a mistura renda mais, outros que impermeabilizam a massa após a aplicação, fazendo com que seja mais difícil o surgimento de infiltrações, e até aditivos que reduzem a chance de rachaduras aparecerem.

Na argamassa pré-pronta o processo forma pequenas bolhas de ar, o que não interfere na resistência e ainda rende mais. Para uma argamassa com um metro cúbico de areia e cimento a estimativa de rendimento é 78cm4 no sistema tradicional; utilizando a argamassa usinada, este volume sobe para 115cm4, aproximadamente.

Os produtos desenvolvidos pela JOFEGE Mix, buscam atender todos os tipos de clientes e fazer com que o trabalho na obra seja bem mais fácil, por isso, ela desenvolveu produtos como o Revestfinn, uma massa de reboco  que pode substituir o uso de gesso nas obras, entregando além de qualidade, mais economia e sustentabilidade.

Outra massa que agrada muito os mestres de obra é o chapisco rolado, este tipo de chapisco é aplicado utilizando o rolo de textura alta e pode ser utilizado em paredes, vigas, tetos e outras superfícies.

 

Quer conhecer mais sobre os tipos de argamassa que a JOFEGE Mix possui para facilitar a sua vida?

Então acesse www.jofegemix.com.br e descubra.

Esperamos que nossas dicas tenham sido úteis para você, e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!

As inscrições para a FEICON BATIMAT estão abertas, e a JOFEGE MIX estará presente!

A FEICON BATIMAT – Salão Internacional da Construção é o principal evento do setor da construção na América Latina, com o objetivo de demonstrar produtos, tendências, soluções e lançamentos, reunindo em um único local o maior número de expositores e visitantes que buscam novidades no setor da construção civil e a JOFEGE MIX ARGAMASSA E CONCRETO estará presente com novidades que irão agradar ao consumidor final.10687141_776965879037494_378127906140870273_n

Há 21 anos a FEICON BATIMAT vem surpreendendo cada vez mais seus milhares de visitantes com uma quantidade enorme de expositores que apresentam suas novidades e tendências para a a construção. Em um ano de incertezas criadas pelas instabilidades políticas e econômicas, a  feira promete mostrar que a construção civil continua forte e com gás suficiente para se manter de pé através das dificuldades.

Para comprovar isto, a JOFEGE MIX ARGAMASSA E CONCRETO estará presente com um stand mostrando suas novidades como a MASSA PRONTA de 20 kg e o CONCRETO FÁCIL também de 20 kg, estes dois novos produtos foram desenvolvidos para atender melhor o cliente de pequenas obras que buscam facilidades e rapidez.

Estarão presentes no stand Representantes Comerciais, Representantes de Marketing e outros profissionais qualificados para sanar dúvidas sobre produtos e suas formas de aplicação, fazendo você se sentir em casa.

IMG_1232

Para se inscrever na feira, é muito fácil, basta entrar no link abaixo e se cadastrar:

https://credenciamentoweb11.websiteseguro.com/credenciamento/?ev=FEICON2015

Aproveite o credenciamento antecipado, o qual é gratuito, para realizá-lo no local, será cobrado uma taxa de 50.00 reais.

 

Nos veremos por lá.

Um grande abraço e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!

Encontrou o terreno certo para construir? Você tem certeza?

home from hands

A sua obra começa nesta escolha e um cálculo errado pode te atrasar  trazer muito prejuízo, portanto escolher o terreno certo é muito importante para você conseguir  construir a casa dos seus sonhos. Existem algumas características que podem fazer com que aquele terreno seja perfeito para você ou se torne uma dor de cabeça logo de cara.

Entenda melhor quais são elas neste post.

  1. Observe o desnível (topografia)

 

Existem três tipos de terrenos, o terreno plano, em aclive ou declive. O primeiro, como o nome diz, não tem muitos desníveis, o segundo sobe em direção ao fundo, e o terceiro desce em direção ao fundo do terreno

Os terrenos planos não exigem uma grande quantidades de cortes de terra, já os terrenos desnivelados necessitam de retirada de terra, estruturas de contenção e drenagem, entre outras coisas que podem deixar a obra mais cara, porém estes tem a vantagem de normalmente serem mais baratos que um terreno plano, e um bom projeto pode fazer com que sua casa tenha um visual muito interessante.

Não pode se esquecer que uma casa em terreno íngreme conta com degraus, portanto se você tiver alguma dificuldade de locomoção, este tipo de terreno pode não ser ideal.

 

  1. Verifique o tipo de solo

 

Pode parecer que não, mas o tipo de solo pode influenciar no seu gasto com a obra, já que é difícil de saber se você terá um tipo de solo que permitirá uma fundação mais simples e barata ou terá que gastar mais para fazê-la.

Para ter certeza, é preciso contratar uma sondagem que faz o perfil do terreno, para determinar as camadas do solo, mas se você ainda está pesquisando, fique ligado em algumas coisas.

  • Muitas pedras na superfície podem indicar que será preciso fazer uma fundação mais profunda e cara,
  • Proximidade com rios, áreas alagadas, tubulações e córregos também aumentam os custos de fundação,
  • Converse com seus vizinhos em relação ao solo, isso pode te salvar em algumas ocasiões, caso eles tenham feito a sondagem.

 

  1. Posição em relação ao sol

 

Na hora de escolher o terreno, veja onde o sol nasce e onde ele se põe, os quartos costumam ser voltados para o nascer do sol, desse modo, veja se a face voltada pro sol nascente fica num bom lugar do terreno ou se ela está virada pra um prédio alto que faz sombra.

Observe se não há nenhum terreno vizinho mais alto que o seu, que possa vir a fazer sombra nos quartos.

 

 

  1. Leve em conta localização e vizinhos

 

Além de observar pela infraestrutura que a região do terreno oferece, como mercados, padarias, prontos socorros, entre outros, é preciso observar também os vizinhos, e não apenas os moradores.

É preciso saber se há estabelecimentos tais como casa de shows, bares, pavilhões de eventos entre outros, estes tipos podem causar certo incômodo nos piores horários se o que você procura é sossego.

 

  1. Além do tamanho, veja os recuos obrigatórios

 

Existe uma lei municipal, a Lei de Uso e Ocupação do solo, que determina que você é obrigado a deixar um recuo lateral, ou seja, você não poderá construir em toda área do terreno, deverá deixar alguns metros livre de construção.

Em geral, a largura da frente do terreno é valorizada e corresponde a 30% do preço do lote. Quanto maior a frente mais caro, porém, mesmo sendo mais caro, pode valer a pena porque você conseguirá aproveitar melhor o terreno.

 Maison campagne plan

6.Cheque o zoneamento da cidade

 

O zoneamento divide a cidade em áreas e determina o que pode ser construído em cada uma delas: só residências, prédios, comércio, indústria ou zonas mistas.

O zoneamento define também o número de andares que se pode construir e quanto pode se ocupar do solo.

O corretor de imóveis deve te ajudar a identificar o zoneamento do terreno ou você pode pedir uma ficha de informação na prefeitura. Caso seja um loteamento em condomínio, verifique as condições que o condomínio impõe.

 

  1. Cuidado com a vegetação nativa

 

Observe a quantidade de árvores no terreno. Se você quiser retirar algumas no local onde vai fazer a casa, verifique na prefeitura se aquele terreno tem restrições. As árvores nativas são protegidas por diversas leis e você precisará pedir uma licença se quiser cortar. O melhor seria planejar a construção sem derrubar nenhuma das árvores, fazendo um projeto em que elas fiquem bem integradas à casa.

Há também locais de preservação ambiental que não podem ser desmatados e construídos, como faixas ao redor do rio.

 

  1. Pense sobre a infraestrutura da região

 

Verifique se a concessionária de luz, de abastecimento de água e as redes de esgoto e de gás chegam ao seu terreno. Veja também se as ruas são pavimentadas, se a região é servida por transporte público e se por perto tem hospital, supermercados, padaria, farmácia, escola e outros serviços que você acha importantes.

Estar em uma área mais estruturada aumenta o custo do terreno, mas pode te dar melhor qualidade de vida e até fazer você economizar tempo e dinheiro.

 

 

  1. Cheque a documentação

 

Para escolher o terreno, verifique se não há nenhum problema com a documentação do imóvel. Exija a certidão de propriedade do terreno atualizada (emitida pelo Cartório de Registro de Imóveis) para saber se a situação está regular.

Também é importante pedir as certidões de ações dos distribuidores (cartórios) cíveis, de protesto, de execuções fiscais e de ações federais do proprietário e de seu esposo(a). Esses documentos indicam se há ações contra o proprietário que envolvam o terreno a ser vendido. Se o proprietário constar como solteiro na certidão de propriedade e agora estiver casado, além das certidões em nome de seu cônjuge, ele terá que atualizar seu estado civil no registro do imóvel (isso se chama tecnicamente de ‘averbação do casamento perante o Cartório de Registro de Imóveis’).

Se for comprar de pessoa jurídica, você precisa pedir a Certidão Negativa de Débitos (CND) do INSS.

Seja quem for o vendedor, não se esqueça de pedir o carnê do IPTU, no qual constam as metragens do terreno e seu valor venal, e a Certidão Negativa de Débitos Municipais, que mostra se existe dividas com o município, referentes ao terreno.

 

    10.  O que importa pra você na hora de escolher o terreno?

 

Depois de ter avaliado tudo isso, tenha muita clareza de qual é o seu sonho. Pensar no tipo casa que deseja construir é muito importante para escolher o terreno. O que é importante pra você: muito espaço livre ou uma casa que ocupe bem o terreno, com muitos cômodos? Economizar na compra ou economizar na obra? Em que lugar da cidade você quer estar? Pensar também o quanto esse terreno facilita a construção da casa que você deseja.

 

 

 

Esperamos que nossas dicas tenham sido úteis para você, e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!

Melhore sua economia de água com apenas 12 simples passos.

 

Você realmente está economizando água?
Após este período de seca que nós estamos passando, a temporada de chuva deve finalmente chegar, porém, para esta conseguir compensar o ano árido que nós tivemos poderá demorar até três anos de precipitações constantes e acima de média, portanto devemos cada vez mais fazer nosso melhor para gastar menos e reutilizar a água que eventualmente seria desperdiçada.
Aqui, nós iremos mostrar algumas dicas para você diminuir muito o seu consumo de água, sem fazer nenhum sacrifício, e contribuir para melhorar a situação do nosso país.

Singing in the shower

 

1 – O banho é um dos vilões da economia de água por diversos motivos, desde chuveiros mal regulados e mecanismos antigos que demoram para esquentar a água, até a sensação de relaxamento que o banho traz e nos faz demorar um pouco mais embaixo do chuveiro.

Para economizar é preciso realizar a regulagem do chuveiro para o melhor aproveitamento da água, enquanto a sua água esquenta você pode colocar baldes para acumular e reutilizá-la em outras tarefas, enquanto você se ensaboa desligue o chuveiro, e o mais importante, lembre-se que o banho é lugar de higiene, não de meditação. Estas dicas podem fazer o consumo médio cair de 180 para 50 litros. Impressionante não?

2 – Ao escovar os dentes, você também pode economizar, ao invés de usar a água corrente, separe um copo de água e o utilize conforme for necessário, este simples ato pode economizar até 3 litros.

3 – Ao utilizar a descarga de maneira errada, você desperdiça um volume muito grande de água, então é preciso verificar se a válvula não está com defeito, e se ela está regulada para liberar apenas o volume de água que é necessário e lembre-se de não jogar lixo e restos de comida no vaso.

4 – Utilize a torneira de forma responsável, abrindo-a apenas o necessário, já que uma torneira aberta gasta de 12 a 20 litros por minuto, de preferência também para as torneiras com arejadores que misturam água e ar, economizando, mas mantendo força da água. Certifique-se de fechar bem a torneira, se ela ficar pingando pode gastar 46 litros por dia, ou seja, 1380 litros por mês.

5 – Certifique-se que seu encanamento está em ordem, sem vazamentos, já que um de 2 mm de espessura pode desperdiçar 3 mil litros por mês.

6 – Mantenha a caixa d’água bem fechada e não deixe que ela transborde, este ato pode economizar água e também manter a qualidade da mesma.

7 – Você pode economizar até 60 litros de água se você lavar suas louças, ensaboando-a primeiro e depois enxaguando tudo de uma vez, você pode optar pela máquina de lavar, ela gasta em média 40 litros de água, mas lembre-se de utilizá-la apenas quando esta estiver com a capacidade lotada.

8 – Aproveite as chuvas que começaram agora e estoque água para utilizar em serviços que não necessitam de agua potável, mais se lembre de manter os reservatórios bem fechados para evitar a criação de mosquitos e pernilongos, como o Aedes Egypt, o mosquito da dengue.

9 – Limpar a casa com água pode parecer a melhor maneira de deixar tudo limpinho, mas pode gastar muito, existem produtos de limpeza que fazem o trabalho com mais eficiência e praticidade, além de economizar água, você também pode ter mais tempo para você.

10 – As plantas também sofrem com a falta da água, porém uma mangueira pode desperdiçar muita água, é recomendável que se utilize um regador com a água que foi acumulada da chuva e também do chuveiro para dar um alívio para suas plantas.

 

instant grab giessen II
11- Evite lavar o carro toda semana, uma vez por mês é mais do que suficiente, e mesmo assim, utilize um balde com água de um dos seus reservatórios e um pano para retirar toda a sujeira do carro, após isso, faça o enxague com esta mesma água.

12 – Para limpar as áreas externas como calçadas ou varandas utilize uma vassoura, se achar necessário à utilização de água aproveite novamente os baldes que você conseguiu guardar nas atividades iniciais.

 

Pode parecer que apenas a quantidade que você utiliza não irá fazer falta, mas não é assim, se cada pessoa conseguir salvar 10 litros de água por dia, a economiza se torna imensa, então não deixe de fazer a sua parte.

Esperamos que nossas dicas tenham sido úteis para você, e fique ligado para mais dicas e notícias aqui no nosso

Blog Que da OBRA JOFEGE!