6 dicas para acertar ao contratar um pedreiro para a sua obra

Para ter um resultado positivo e satisfatório na construção ou na reforma da sua casa não basta ter boas ideias e bons projetos, pois quem irá fazer o que está na cabeça e no papel virar realidade será o pedreiro. Portanto, deve-se acertar também na hora de contratar um pedreiro e tomar os devidos cuidados para que tudo saia como o planejado. Como em todos os mercados, existem profissionais com várias características, profissionais bons e ruins, lentos e rápidos e assim em diante. Diante disso, é interessante observar algumas dicas para acertar ao contratar um pedreiro para sua obra. Confira a seguir:

Tenha referências e indicações

Sempre é bom ter alguma referência a respeito do pedreiro que se vai contratar. Pergunte a conhecidos, peça indicações de bons profissionais, consulte engenheiros, questione sobre os serviços, sobre a índole e o comportamento do profissional. Lembre-se de que informação nunca é demais.

Faça uma avaliação de currículo e carteira

Um pedreiro com experiência e uma vivência maior de obra é uma boa aposta, já que a prática aperfeiçoa o serviço prestado e, com isso, ganha-se em qualidade. Avalie a carteira de trabalho, veja há quanto tempo ele exerce a função, veja o que está descrito em seu currículo e, se for possível, volte à primeira dica e ligue para antigos empregadores citados na carteira de trabalho.

Prefira pedreiros especialistas

A profissão de pedreiro possui várias especialidades diferentes, e nem sempre os profissionais dominam todas elas. O chamado “pedreiro de acabamento” é especialista em assentamento de cerâmicas, porcelanato e, como já diz o nome, outros tipos de acabamentos. Isso não quer dizer que ele não seja capaz de fazer uma parede em alvenaria, mas o pedreiro especialista em alvenaria poderá lhe oferecer um serviço de melhor qualidade.

Evite diárias

Hoje em dia é comum o pedreiro cobrar por diárias — dele e de algum ajudante. Assim, você paga por dia que ele gastar para executar o serviço proposto. Sempre que puder, evite esta modalidade de contratação e sugira que seja por empreitada. Combine pagamentos após alcance de metas, por exemplo, quando acabar o primeiro cômodo receberá X reais, após o término do telhado receberá X reais, deixando sempre uma quantia para a entrega final do serviço. Desta maneira, provavelmente você não verá o pedreiro fazendo “corpo mole” e a sua obra ganhará em eficiência.

Elabore um contrato

Sempre que possível, elabore um contrato para a realização do serviço. Quando um contrato de prestação de serviço é assinado, por mais simples que seja, profissionaliza-se a tarefa, trazendo uma maior responsabilidade ao pedreiro contratado para a sua obra. Procure descrever os serviços e as condições dadas, bem como dados pessoais de ambas as partes. Desta maneira, se algo acontecer o contrato servirá como ferramenta para qualquer acordo.

Acompanhe o desenvolvimento

Para que as dicas acima sejam efetivas, além de segui-las, é preciso acompanhar de perto a obra. Ainda que você não entenda nada de obra, pergunte como determinado processo é feito, para que serve, quanto tempo vai durar etc. Demonstre interesse pelo serviço prestado e não só pelo resultado.

Está preparado para acertar na contratação de pedreiros para a sua obra e conseguir um bom resultado? Se você tem alguma sugestão para compartilhar, escreva para nós através dos comentários e continue acompanhando o nosso blog!

Vai começar uma reforma? Veja 7 dicas para não gastar além do orçamento

Todo mundo gosta de reformar a casa, imaginar novas soluções para o espaço onde vive, reformular a cara dos cômodos, etc. Mas e quando essa brincadeira sai mais caro do que o esperado? Infelizmente, é justamente isso o que ocorre na maioria dos casos. As pessoas passam do orçamento previamente estipulado, encontram imprevistos no meio do caminho e acabam tendo que fazer uma entre duas escolhas: parar a obra antes de finalizar, ou tomar um empréstimo para concluir os trabalhos.

Para evitar que isso aconteça também com você, que tal algumas dicas para não gastar além do orçamento? Confira essas nossas dicas e mantenha sua obra sob controle!

Priorize objetivos

Quais são os objetivos da reforma? Qual é o objetivo primário, e o que pode ser deixado para outro período, após a quitação de dívidas? Essa priorização de uma reforma é importante para dividir um mesmo projeto em fases distintas e independentes. Se houver qualquer imprevisto orçamentário ao longo do caminho, é possível suspender a execução de fases posteriores e secundárias.

Faça um projeto arquitetônico e orçamentário

Não há nada mais perigoso do que uma reforma sem a devida assinatura de um arquiteto e engenheiro responsáveis. Para que a reforma seja segura também para seu orçamento, faça um planejamento de todos os gastos previstos, como acompanhamento técnico, compra de materiais, mão de obra, licenças e uma reserva para imprevistos eventuais.

Contrate um arquiteto para supervisionar a execução da obra

Além de ter um arquiteto assinando o projeto, procure sempre contratar um profissional para acompanhar a execução da obra. Arquitetos e engenheiros são capazes de verificar se o projeto está sendo executado corretamente, bem como cobrar maior produtividade da mão de obra que atua na reforma. Caso contrário, uma obra sem supervisão é um barato que pode sair muito caro.

Cuidado com reformas adicionais no meio da obra

Evite inventar novos projetos ao longo da execução da obra, exceto se eles forem estritamente necessários. Fugir do projeto inicial pode gerar gastos excessivos e, com certeza, fará você extrapolar o orçamento inicial.

Siga o regimento do condomínio e evite multas

Para evitar reclamações, multas e até mesmo medidas mais sérias de seus vizinhos e condôminos, procure respeitar todas as regras referentes à reforma. Não ultrapasse os horários permitidos para barulho, nem execute obras nos finais de semana, caso elas sejam proibidas pelas regras condominiais. Assim, você evita multas desnecessárias e contribui para um ambiente mais amigável na vizinhança.

Contrate mão de obra por meio de referências

A qualidade da mão de obra é o coração de qualquer reforma. Procure contratar profissionais a partir de referências de seus amigos e colegas, já que elas costumam ser as mais confiáveis. Faça também um contrato, seja ele por dia de trabalho ou por empreitada, para evitar discussões posteriores quanto aos valores e condições de prestação do serviço.

Evite desperdício na compra de materiais

Para evitar o desperdício na compra de materiais, nada mais prudente do que ir comprando aos poucos, à medida que eles serão usados. Além de diminuir as chances de sobra ao final da reforma, haverá menor necessidade de prover espaço para armazenagem e conservação desse material.

Pronto para iniciar sua reforma? Siga essas dicas e não fuja do seu orçamento! Ainda tem dúvidas sobre como não gastar além da conta em sua reforma? Deixe o seu comentário!