Conheça e entenda os diferentes tipos de argamassa

A argamassa é um produto importante e fundamental em qualquer construção. Se você tem a intenção de adquirir essa mistura para assentar o piso de seu imóvel ou colocar os azulejos das paredes de alguns ambientes em seu apartamento, por exemplo, possivelmente vai se deparar com a dúvida de qual seria o tipo certo para comprar. A mistura é básica para qualquer intuito: água, cimento e areia. Mas há uma espécie de argamassa específica para cada serviço que for realizado em sua casa, você sabia? Que tal conhecer esses tipos e não errar na sua obra?

A argamassa para assentamento de alvenaria

Este é um modelo basicamente estrutural de argamassa, utilizado para unir blocos e tijolos nos tradicionais serviços de alvenaria. Uma de suas funções é a proteção de paredes e tetos, pois a argamassa faz uma impermeabilização das superfícies. O material é aplicado com instrumentos específicos, como a colher de pedreiro ou por meio de bisnagas sobre o local de instalação, em áreas recém-construídas.

A argamassa para revestimento

Duas ou três camadas são aplicadas normalmente para nivelar a estrutura e protegê-la. A primeira demão é chamada de chapisco, que cobre a aderência das outras camadas; a segunda fase é o emboço, que recheia os buracos e aplaina a superfície; e a terceira demão, que é opcional, chamada de reboco, acomoda um diferencial estético ao projeto. Existem estruturas, como muros e paredes simples de sustentação, onde o planejamento pode ter parado na ideia de chapisco; o revestimento pode contar ainda com outras possibilidades interessantes, como acabamentos em textura, pinturas especiais, massa corrida, aplicação de pedras, entre outras soluções.

A argamassa para assentar revestimentos

Muitas vezes o projeto de um ambiente prevê a colocação de azulejos, pedras de granito ou de mármore, ladrilhos, cerâmica e demais revestimentos, com funções claramente estéticas. Em geral, essas peças são assentadas sobre o nível de emboço. Já nas soluções para o piso de um ambiente, é bastante comum aplicar uma camada de contrapiso (ou seja, uma argamassa acamada para regularizar e nivelar o chão).

As argamassas industrializadas

Muito comuns no mercado, esses tipos são uma mistura já preparada para facilitar a mão de obra no serviço de construção, bastando adicionar água à massa. Está bastante voltada para a aplicação de revestimentos cerâmicos e demais coberturas, ficando popularmente conhecidas como argamassas colantes. Apresentam também diferentes subtipos:

Argamassa AC-I

A argamassa AC-I resiste bem aos esforços, à temperatura e à umidade de ambientes internos. Por isso, seu uso é aconselhável para os pisos e azulejos de áreas molháveis de residências, a não ser as saunas, churrasqueiras e estufas, por exemplo.

Argamassa AC-II

A argamassa AC-II tem boa adesividade e resistência à variação de temperatura e, por isso, é indicada para os pisos e parede, tanto em ambientes externos quanto internos;

Argamassa AC-III

A argamassa AC-III tem aderência superior às anteriores, sendo recomendada para uso em pisos e paredes externas com exposição à elevada temperatura ou condições mais severas de ventilação, o que inclui as saunas e churrasqueiras, por exemplo.

Agora que você já sabe os diferentes tipos de argamassa que existem no mercado, será capaz de escolher a que se ajusta melhor à sua construção. Já descobriu de qual delas vai precisar em sua obra? Ou tem alguma outra dúvida? Dê sua opinião, escreva seu comentário!